Matéria sobre o Projeto Teatro Espírita Renato Prieto, no Jornal A Cidade

Teatro dos Espíritos

J.F.PIMENTA

Teatro dos Espíritos
 COMPANHIA Renato Prieto, à frente dos atores que encenam a peça “Além da Vida”, sucesso há mais de duas décadas nos palcos de todo o Brasil
O Brasil é considerado a maior nação espírita do mundo. São mais de dois milhões de pessoas que seguem a doutrina e outros 40 milhões que acreditam na vida após a morte. O país possui milhares de instituições vinculadas à doutrina e Chico Xavier, o maior expoente do espiritismo no país, escreveu mais de 450 livros, publicados em 15 idiomas.
Não é por acaso que filmes como “Bezerra de Menezes”, sobre um dos pioneiros do kardecismo no país, e peças de teatro como “O Nosso Lar” e “Além da Vida” são um sucesso de público. Essa última, por exemplo, que está em cartaz até hoje em Ribeirão Preto, completa 25 anos nos palcos nacionais.
“É uma data especial e acho legal que essa nova geração possa ver a peça, por isso foi remontada”, afirma o ator e produtor Renato Prieto.

Semeador

A companhia que leva o nome do ator é especializada em espetáculos de temática espírita. São 11 peças montadas nestas mais de duas décadas de existência. Tudo começou na década de 80, quando Renato foi convidado a participar da primeira montagem de “Além da Vida” com os atores (e espíritas) Lúcio Mauro e Augusto César Vanucci. Desde então tornou-se especialista em peças baseadas em textos psicografados pelos médiuns Chico Xavier e Divaldo Pereira Franco.
As adaptações para o palco são feitas pelo ator, diretor e escritor Cirano Rosalém e atualmente a companhia apresenta quatro espetáculos por palcos do país. E o grupo estreia dia 13 de março a peça “O Semeador de Estrelas”, sobre a vida de Divaldo Franco.
“Vai estrear no Rio de Janeiro e até maio devemos trazer também para Ribeirão Preto. Gosto muito da cidade, criamos um vínculo muito grande”, garante.
Holywood
Mas Renato lembra que, no início, as peças espíritas estavam longe de ser um sucesso. As montagens eram apresentadas em horários alternativos no Rio de Janeiro, nos momentos de folga dos atores.
“Aí começou a haver uma publicidade do boca a boca e as peças espíritas tornaram-se um fenômeno. Até Holywood se interessou”, comenta o ator que menciona filmes como “Além da Eternidade”, “Ghost”, “O Sexto Sentido” e “Os Outros”, como exemplos do espiritismo no cinema.
“Nosso Lar”, baseado na obra de Chico Xavier, pode virar filme, mas Renato, que teria sido convidado para o projeto, prefere não dar mais detalhes.
“Existe realmente esta possibilidade, mas tem muita coisa envolvida. Prefiro não falar nada agora”, diz.
O ator afirma que o Espiritismo interessa a muita gente, independente da religião.
“Não existe ninguém neste planeta que não se pergunta de onde viemos e para onde vamos, por isso pessoas de todos os credos vão às nossas peças”, comenta Renato, que diz ainda que para fazer parte da companhia, não é preciso seguir a doutrina, mas ser um “simpatizante”.

Instituições
O ator Alexandre Wacker, que trabalha na companhia de Prieto há dois anos e meio, afirma que “é espírita há pouco tempo”.

“Na verdade, mais do que ser espírita, é preciso gostar de teatro”, argumenta.
Alexandre trabalha também como produtor e lembra que boa parte da bilheteria dos espetáculos é revertida a várias instituições espíritas do país.

O ator diz que o público vai assistir aos espetáculos em busca de uma mensagem espiritual, independente de sua fé.

“A mensagem, no final das contas, é o amor ao próximo. É algo cativante e que nos leva à reflexão”, conclui.

Anúncios

Um comentário em “Matéria sobre o Projeto Teatro Espírita Renato Prieto, no Jornal A Cidade

Os comentários estão encerrados.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: