Nosso Lar, o filme Caderno 3 de O diário do Nordeste

Sonho palpável

Foto da matéria

Clique para Ampliar Cena do filme “Nosso Lar”: longa-metragem baseado em livro psicografado por Chico Xavier estreia na próxima sexta-feira. Produção entrará em cartaz em 400 salas de todo o País

28/8/2010

“Nosso Lar”, um dos maiores lançamentos da história do cinema nacional, teve pré-estreia em Fortaleza na última quinta-feira. O Caderno 3 conferiu o filme e conversou com o diretor e roteirista, Wagner de Assis

Cinco anos depois de ter idealizado a adaptação do livro “Nosso Lar”, de autoria do espírito André Luiz e psicografado pelo médium Chico Xavier, o cineasta Wagner de Assis finalmente vê seu sonho concretizado com a chegada do filme ao circuito brasileiro. O longa estreia na sexta feira. Será um dos maiores lançamentos da história do cinema nacional, com 400 cópias distribuídas.

“Nosso Lar” representa, para o diretor, uma batalha particular, vencida com todos os méritos. Ele conta que o projeto surgiu em 2005, quando expôs a sua ideia de adaptação ao ator Renato Prieto (que no filme vive o espírito André Luiz) e este o levou aos dirigentes da Federação Espírita Brasileira (FEB). “Era uma vontade que eu tinha”, diz Wagner. “Isso não foi um ´estalo´, não foi um ´insight´, nem um ´grande momento´. Eu já conhecia o livro desde os anos 80. Tinha-o lido, relido, estudado. Eu tinha acabado de lançar ´A Cartomante´ e mesmo com contrato para fazer dois filmes – um sobre a vida do Marechal Rondon e o outro a vida da Anita Garibaldi -, eu queria um projeto pessoal”, conta Wagner. “Foi quando voltei ao meu antigo projeto de filmar ´Nosso Lar´, cuja ideia me tinha despertado na década de 90, mas que era inexequível à época. Então levei o sonho, o projeto, e durante 10 meses conversamos com a FEB. E eu propus aos dirigentes duas coisas muito claras: fazer um filme à altura do livro e de sua história, dando a ambos o devido tratamento de respeito”.

O segundo acerto foi com a distribuidora americana Fox Films, que até firmou um pré-contrato. Wagner procurou investidores particulares e empresas. As filmagens começaram em novembro de 2008 e, para sua surpresa, o filme ficou pronto num momento em que o tema está em voga numa série de filmes brasileiros. “De repente nos deparamos, em 2010, com toda uma série de acontecimentos: o filme sobre Bezerra de Menezes, o centenário de Chico Xavier, um filme sobre ele. Não sabíamos de nada do que ocorria em paralelo”.

Com tudo isso, pode-se pensar que Wagner de Assis seja adepto da doutrina espírita. Não é, mas não nega as raízes. “Eu digo que a minha filosofia de vida passa pelo espiritismo sim. Sou cristão, fiz escola católica, batizado, mas me criei e desenvolvi intelectualmente através dos livros da filosofia espírita. Assim como fui procurar no budismo, no hinduísmo, no estudo da cabala, no estudo da antropologia, na questão das religiões. Gosto de ver como tudo se conecta quando se está descobrindo as verdades, tudo faz partir de uma mesma coisa. E a minha percepção é que tudo vai se unir numa mesma coisa, num mesmo princípio. Por isso, eu te digo que eu sou espírita, cristão, vírgula, ecumênico. É a forma que tenho de simplificar aquilo em que acredito”, expressa.

MAIS INFORMAÇÕES:
Nosso lar (Brasil, 2010). De Wagner de Assis, com Renato Prieto, Othon Bastos e Ana Rosa. Drama. 102 min. Estreia sexta-feira

PEDRO MARTINS FREIRE
CRÍTICO DE CINEMA

Anúncios

Um comentário em “Nosso Lar, o filme Caderno 3 de O diário do Nordeste

Os comentários estão encerrados.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: