A ARTE NA FORMA DA FÉ

A arte na forma de fé

Submitted by Lorena Paiva on quinta-feira, 23 setembro 2010No Comment

Renato Prieto começou sua trajetória na televisão, mas foi no teatro que seu trabalho como ator se destacou. O ator usa sua arte para divulgar sua religião, é praticante da doutrina espírita. Atualmente, atua no filme “Nosso Lar”, baseado na obra de Chico Xavier, o qual estabeleceu um novo recorde de público da história do cinema brasileiro, superando a marca de dois milhões de espectadores. Além do longa, ele está em turnê com a peça “A Morte é uma piada”, onde faz uma reflexão sobre o lado cômico da morte. Vamos saber um pouco mais sobre esse grande ator:
Lorena Paiva: Renato, como foi fazer um filme baseado na doutrina espírita, a qual você segue?
Renato Prieto: O fato de eu conhecer a doutrina, deu a mim maiores responsabilidades. Tive que me dedicar muito mais como ator, estudar mais o personagem, para que o público não enxergasse o Renato Prieto e sim André Luís, meu personagem no filme. Segundo as críticas isso está acontecendo as pessoas estão olhando para a tela e vendo somente o personagem.
Lorena Paiva: Como você encarou o desafio de emagrecer 18 kg em apenas 45 dias?
Renato Prieto: No início eu achei que seria difícil, porque o metabolismo demora para se acostumar com a recessão. Mas como eu sou uma pessoa disciplinada e com foco foi mais fácil, contei também com ajuda de médicos especialistas no assunto. Fiquei muito feliz com esse resultado, ele foi necessário para as cenas do umbral ficassem mais impactantes.
Lorena Paiva: Você costuma dizer que a peça “A morte é uma piada”, é o seu recreio, por quê?
Renato Prieto: Porque eu já fiz vários espetáculos com dramaticidade muito forte, onde eu tenho que ficar mais atento aos personagens e as emoções. Em “A morte é uma piada”, eu fico mais solto no palco, conto histórias engraçadas para que as pessoas reflitam sobre a morte de forma divertida. Enfim a peça é meu recreio, pois me divirto e me emociono junto com a plateia.
Lorena Paiva: Como foi a experiência de ter trabalhado com atores consagrados, como Grande Otelo e Ary Fontoura?
Renato Prieto: Eles foram meus professores, me ensinaram muito do que eu sei hoje, foram muito generosos, queriam me ensinar a forma certa de atuar. Como eu era muito jovem e obstinado a aprender, eles me deram muita oportunidade.
Lorena Paiva: Sabemos que você lançou junto com o Betinho a campanha “Natal Sem Fome”, quer falar um pouco sobre seus trabalhos sociais?
Renato Prieto: Eu fui a primeira pessoa a propor ao Betinho a ideia de trocar ingressos por alimentos nos teatros. Essa ideia acabou lotando muitos camarins com alimentos. Como ela deu certo nos anos seguintes outros teatros aderiram a esta campanha.
Lorena Paiva: Como sua ONG atua na Comunidade do Morro do Juramento?
Renato Prieto: Eu faço esse trabalho social junto com a Dona Natalina, lá nós ajudamos as pessoas distribuindo cestas básicas, com atendimentos médicos e orientações espirituais e morais, tudo dentro das condições que nós conseguimos.
Por Lorena Paiva.

Matéria publlicada na Central Estácio de Jornalismo

Anúncios

Os comentários estão encerrados.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: