O FLUMINENSE – Espetáculo ‘espírita’ chega no Teatro Eduardo Kraichete, em Icaraí

Por: Marina Assumpção
08/08/2014

Entrevistas com personalidades marcantes da história mundial, como Marilyn Monroe, Gandhi e Freud, entre outros, poderão ser vistas no palco graças à tecnologia, através de projeções de imagens. Foto: DivulgaçãoEntrevistas com personalidades marcantes da história mundial, como Marilyn Monroe, Gandhi e Freud, entre outros, poderão ser vistas no palco graças à tecnologia, através de projeções de imagens. Foto: Divulgação

A peça, que reúne tema espírita e tecnologia, conta a história de um jornalista chamado Adão, que recebe a “visita” de pessoas famosas que já morreram
Um espetáculo teatral de temática espírita e recursos de tecnologia estreia no palco do Teatro Eduardo Kraichete, em Icaraí. Intitulada Encontros Impossíveis, a peça conta a história de um jornalista chamado Adão, que recebe a “visita” de pessoas famosas que fizeram parte da história e que ele sempre desejou entrevistar, mas que já morreram. No desenrolar da história, Adão começa a questionar suas escolhas e sua vida.
O protagonista é Renato Prieto, ator que também estrelou um dos grandes sucessos do cinema, o filme Nosso Lar, visto por mais de 10 milhões de espectadores. Renato diz que está pronto para mais um desafio na sua carreira.
“Queria fazer algo novo, uma história que emocionasse as pessoas e despertasse no público a curiosidade. Contracenando com grandes vultos da humanidade reproduzidos através de recursos tecnológicos, nós estreamos há cerca de 15 meses no Teatro do Leblon, e a história continua fazendo um grande sucesso até hoje”, contou.
Com situações acontecendo no apartamento do protagonista, Encontros Impossíveis é, segundo Renato Prieto, um espetáculo moderno em forma e conteúdo, com cenografia e tecnologia inovadoras.
“Por meio de projeções, serão trazidos ao palco personalidades que nos últimos dois séculos nos divertiram, nos fizeram chorar, refletir e nos ajudaram a enxergar a nossa relação com a vida e o mundo”, conta o ator.
A peça mostra a história de Adão, que sozinho em sua casa, começa a receber “visitas” de grandes nomes da história que interferiram em sua vida, e tenta compreender o porquê daquilo estar acontecendo.
“No decorrer do espetáculo, o público vai entendendo e se envolvendo com esta belíssima história, que também contará com a participação do ator Victor Meirelles”, completa Renato.
O autor do texto, Rodrigo Fonseca, construiu os diálogos com cuidado para manter a sensibilidade, o impacto, a provocação e o humor, conduzindo o protagonista a contracenar com personalidades como Freud, Carmen Miranda, Marilyn Monroe, Judy Garland, Gandhi, Madre Teresa de Calcutá, Chico Xavier, Martin Luther King e Frank Sinatra.
“Adão é um intelectual com muito conhecimento, e ao mesmo tempo muito simples, ávido por novos conhecimentos. Um pouco inseguro emocionalmente, entra nesta história para ver até onde pode chegar. Ele vai aproveitando cada momento e tira dos diálogos as informações e vivências com um toque profundo de espiritualidade, nunca antes vista no teatro”, relatou.
Com essa licença poética ao teatro, o diretor Gustavo Gelmini utiliza a metalinguagem visual que o texto oferece, colocando o cinema dentro do teatro para enfatizar como esses dois mundos da ficção se misturam e se completam, causando uma verdadeira mudança na forma tradicional de teatro que estamos acostumados a ver.
Emoção – O tema espírita toca e questiona o ser humano, sem deixar de abrir espaço para momentos de risos, emoções e reflexões em meio a uma tecnologia nunca antes aplicada ao teatro como forma de composição dramatúrgica.
O ator conta que, em geral, as pessoas saem do teatro muito emocionadas.
“O público, após assistir, se identifica com a história, e acaba contando que conhece alguém que passou por isso, ou até mesmo que aquela situação já aconteceu com eles. E eu saio do palco com a responsabilidade de pensar muito em tudo que vi e ouvi”, explicou.
Original – O cenário do espetáculo é um apartamento pequeno, com uma montagem simples e funcional. De acordo com Renato Prieto, o público que for ao Teatro Eduardo Kraichete irá se surpreender com o cenário original criado pela premiada cenógrafa Doris Rollenberg.
“Depois do sucesso como o médico André Luiz do filme Nosso Lar, é a primeira vez que retorno a Niterói com um novo espetáculo, e sempre que vou à cidade para apresentar um novo trabalho, sou recebido com muito carinho, então espero reencontrar o público que nos últimos anos tem acompanhado minha carreira e até mesmo fazer novos amigos”, espera o ator.

O Fluminense

Anúncios